7 Lugares do Mundo que Todos Queriam Visitar 10 Anos atrás, mas Hoje Não

Existem certas cidades em todo o mundo que são mais populares que outras. Sejam as ruínas antigas de uma cidade, museus ou até a comida, todos os anos as pessoas estão migrando para esses lugares aos milhões. Cidades como Amsterdã, conhecida por seu Distrito da Luz Vermelha e Bairro dos Museus, recebeu quase 20 milhões de visitantes até o final de 2018. As ruas não são mais tão fáceis de percorrer e o fluxo de visitantes está danificando os pontos turísticos mais populares da cidade. Os viajantes das incríveis ruínas incas de Machu Picchu já foram capazes de escalar e andar por todas essas ruínas antigas, mas porque se tornou um lugar tão popular (de 400 mil visitantes a impressionantes 1,4 milhão em 20 anos), os visitantes estão causando desordem e os caminhos estão ficando danificados. Até o governo peruano interveio para proteger a área e limitar o número de pessoas. Aqui estão 7 lugares do mundo que todos gostariam de visitar há dez anos, mas não mais.

7. Acapulco é agora um dos lugares mais perigosos do mundo

null

Os governos dos EUA e do Canadá emitiram avisos para evitar todas as viagens a Acapulco, no México, devido às altas taxas de criminalidade e ruas com mais policiais do que turistas. No entanto, os viajantes que desejam visitar o México não devem se preocupar, existem vários locais seguros para viagens, como Cancún, que tiveram um aumento de visitantes em 2018.

6. Veneza criou novas proibições que os turistas devem seguir

null

Como alguém pode desfrutar de um passeio de gôndola por Veneza assim? A cidade na Itália recebe cerca de 30 milhões de visitantes por ano e acredita-se que a população nativa possa ser zero em 2030. O prefeito de Veneza propôs várias proibições aos turistas para que a infraestrutura da cidade não seja arruinada. Uma “proibição de sentar” multaria qualquer pessoa que se sentasse em um local público como igrejas e na Ponte Rialto.

5. As ruínas de Machu Picchu estão em perigo

null

Antes de 2017, os visitantes de Machu Picchu podiam escalar as antigas ruínas incas e caminhar por inúmeras trilhas, mas tudo mudou para esse local histórico quando o número de turistas disparou. As ruínas de Machu Picchu estão cheias de lixo e os caminhos estão deteriorando. Devido ao número absurdo de visitantes, o governo peruano implementou novas restrições e agora os visitantes devem ser auxiliados por um guia aprovado.

4. O complexo do templo de Angkor Wat está em perigo de um “colapso repentino”

null

O complexo do Templo Hindu de Angkor Wat está à beira do colapso por causa da quantidade massiva de pessoas que agora desejam visitar o local. “O afluxo de turistas estimulou o crescimento de áreas urbanas próximas, resultando em uma escassez de água subterrânea que, segundo os cientistas, poderia provocar um súbito colapso dos monumentos antigos”, afirmou um relatório. Felizmente, o governo do Camboja está fazendo alterações para diminuir o número de visitantes por vez.

3. A massa de pessoas em Tóquio faz com que os turistas escolham outros países asiáticos

null

Os EUA acrescentaram mais voos ao Japão ao longo dos anos, graças ao interesse das pessoas pelos “arranha-céus ultramodernos e iluminados por neon e templos tranquilos da cidade, estilo de ruas inigualável e etiqueta secular”. No entanto, os viajantes de Tóquio, Japão, podem esperar muito mais tráfego de pedestres e superlotação em praticamente qualquer lugar da cidade.

2. A Cidade Proibida de Pequim não é tão proibida assim

null

Segundo o China Daily, em 12 de outubro de 2012, mais de 180 mil pessoas visitaram o Museu do Palácio, também conhecido como Cidade Proibida, estabelecendo um recorde de visitantes diários. Essas grandes multidões de pessoas não apenas representam um perigo para si mesmas, mas também para as incontáveis ​​relíquias preciosas do museu, espalhadas por mais de oito mil salas. Devido ao grande número de visitantes, um limite foi estabelecido em 2015, permitindo que 80 mil pessoas por dia entrassem no museu.

1. O Monte Everest está recebendo alpinistas inexperientes demais

null

O Monte Everest está se tornando tão popular que os alpinistas se viram em engarrafamentos ao subirem a famosa montanha. Um dos maiores problemas são os escaladores inexperientes “obstruindo as rotas”, por isso é sugerido que eles realmente pensem bastante antes de tentar realizar tal feito para não atrapalhar os escaladores experientes.

Fonte: VocêSabia?The Travel

Deixe uma resposta