Quanto ganha um minerador de Bitcoin?

A adesão do Bitcoin está crescendo em todo o mundo. Cada vez mais empresas estão apostando nesse ativo e com isso o papel do minerador de Bitcoin cresce.

O número de usuários da popular carteira Blockchain aumentou de forma estável e sobe drasticamente desde novembro de 2020. Dados da empresa mostram um aumento de 45 milhões para mais de 66 milhões de carteiras nos últimos 12 meses.

Aliado a isso, em relatório divulgado aos clientes, o banco de investimentos JPMorgan afirmou que o bitcoin se tornou um rival do ouro e pode ser negociado a até US$146 mil em 2021, se conseguir se estabelecer como um ativo seguro. Outros analistas mais eufóricos falam em US$ 200 mil.

Outra notícia que movimentou o setor foi a confirmação da MasterCard em incluir as criptomoedas em sua rede de pagamentos. Enquanto isso, a PayPal autorizou que os usuários nos Estados Unidos comprassem, vendessem e guardassem essas moedas em suas contas.

Ou seja, muitos vão faturar uma boa quantia investindo em Bitcoins. Para conseguir isso, você deve comprá-la numa espécie de bolsa de valores de Bitcoins, conhecidas como exchanges.

Esse processo pode ser feito por meio de uma conta numa exchange online confiável. Contudo, outra forma é ser um minerador de Bitcoin.

Como funciona a mineração de Bitcoin?

Para ser um minerador de Bitcoin é necessário ter um computador com alta capacidade de processamento. Diante da dificuldade de minerar Bitcoin, atualmente não é mais possível fazê-lo com seu computador caseiro.

Os mineradores compram máquinas que foram feitas especialmente para minerar Bitcoin. O papel delas é encontrar uma sequência que torne um bloco de transações de Bitcoin compatível com o bloco anterior.

Para isso, o computador precisa efetuar milhares de cálculos por segundo para encontrar a combinação perfeita, por isso que eles precisam ser extremamente potentes.

Ao encontrar a sequência compatível, o minerador recebe uma recompensa em Bitcoin para cada bloco que ele minerar. Essa recompensa foi criada com a intenção de pagar as pessoas que emprestam poder computacional para manter a rede do Bitco infuncionando, conhecida como blockchain.

Milhares de mineradores competem diariamente pela recompensa que os blocos oferecem. Um bloco de transações de Bitcoin é formado a cada 10 minutos, então a competição recomeça nesse período de tempo.

Quanto um minerador de Bitcoin ganha?

Dados da plataforma de monitoramento do mercado de criptomoedas Glassnode apontam que os mineradores de Bitcoin liquidaram mais de US$1,3 bilhão do final de dezembro de 2020 até o final de fevereiro de 2021.

Isso faz com que a média de lucro seja bem grande. Ainda de acordo com a Glassnode, um minerador de Bitcoin fatura um total de US$1 milhão por hora.

Esse aumento vertiginoso nos ganhos dos mineradores se dá em virtude de maior atividade na blockchain do BTC.

Isto é, as pessoas estão negociando mais a criptomoeda e, consequentemente, demandando mais trabalho dos mineradores que ganham BTC a cada bloco que verificam.

Quais os custos para minerar Bitcoin?

Se transformar em um minerador de Bitcoin é difícil. É necessário computadores avançados e um algoritmo certo para resolver as questões matemáticas envolvidas no processo.

Neste caso, você deve levar em consideração o custo para preparar os computadores com alta hash rate.

Além disso, deve contar com a grande quantidade de eletricidade que estes equipamentos consumem. Também não esqueça que terá que pagar para a manutenção deles.

Os iniciantes que não conhecem tão bem o assunto às vezes acham que existe maneira de minerar Bitcoin sem investir nos equipamentos, ou seja, minerar Bitcoin de graça. No entanto, isso é basicamente impossível.

Via: FinanceOne

Deixe uma resposta