Ransomware: saiba como se proteger de ataques na internet

Pessoas que tiveram seus dados roubados e foram obrigados a pagar para tê-los de volta foram vítimas de ransomware. Esse temo vem do inglês (ransom, de resgate + software, de programa) e representa um tipo de ataque que afeta pessoas físicas, empresas e instituições governamentais.

null

No ano de 2020, diversas instituições de saúde foram vítimas desse golpe. Em 2017, em apenas um dia, um ransomware conhecido como WannaCry afetou aproximadamente 230 mil computadores em mais de 150 países.

Agora, em novembro deste ano, o Superior Tribunal da Justiça (STJ) foi atacado de forma semelhante por esse golpe, que criptografou e suspendeu as atividades por um determinado período. Entenda como funciona esse tipo de ataque e saiba como se proteger para não sofrer grandes prejuízos!

Entenda como o ransomware funciona
O ransomware funciona como um sequestro digital de dados e, geralmente, acontece de três maneiras: por meio de phishing, em sistemas desatualizados ou em arquivos maliciosos baixados pelo usuário. Entenda detalhadamente cada situação.

1. Phishing
O phishing é um golpe virtual popular, no qual o cibercriminoso se passa por uma empresa ou cria uma página falsa e solicita que a vítima entregue suas informações voluntariamente. Isso acontece muitas vezes quando um usuário clica em um link recebido por e-mail, aplicativos de mensagem, anúncios ou em redes sociais.

2. Sistema desatualizado
Os sistemas operacionais desatualizados também são atacados por ransomware, pois os golpistas estão sempre desenvolvendo softwares mais evoluídos, que buscam falhas na segurança para poder atacar. Sendo assim, é importante manter todos os sistemas atualizados para identificar qualquer falha.

3. Arquivos baixados
Os arquivos baixados na internet no Torrent, por exemplo, também atraem golpes. Neste ano, a Microsoft identificou um programa de ransomware sendo espalhado em arquivos de filmes que as pessoas baixavam em seus computadores.

A pasta zipada que “continha o filme”, na verdade, possuía o programa que ataca a máquina. De acordo com a Microsoft, os criminosos estavam aproveitando o momento do isolamento social, que gerou um aumento de downloads destes arquivos.

Ransomware: como se proteger de ataques na internet?
O ransomware é extremamente destrutivo, porque recuperar o acesso dos arquivos é extremamente difícil. E por isso, recomendamos que você não pague o resgate, pois você não terá garantia que irá receber a chave e, assim, poderá perder o seu dinheiro e não recuperar seus arquivos.

Existem alguns especialistas em seguranças focados em encontrar falhas em ransomware, que permitem liberar os arquivos. Os sites, como o NoMoreRansom e Kapersky No Ransom têm decriptadores gratuitos, porém, o ideal é que você busque um profissional. Conheça outras dicas que podem te ajudar a se proteger:

• Mantenha todos os seus dispositivos atualizados;
• Faça backups na nuvem, usando serviços como Dropbox ou Google Drive;
• Jamais salve arquivos com as suas senhas anotadas.
• Caso a vítima considere necessário, ela poderá encontrar uma delegacia especializada em crimes cibernéticos. Caso não haja uma unidade em sua cidade, poderá ir até uma delegacia comum.

O mais importante de tudo é manter a calma, buscar uma ajuda e se manter informado para tomar as melhores decisões.

via foregon

Deixe uma resposta